Dados Gerais

mapacesario

A População Total do Município é de 17.378 de habitantes, de acordo com o Censo Demográfico do IBGE (2016).

Sua Área é de 190 km² representando 0.0766 % do Estado, 0.0206 % da Região e 0.0022 % de todo o território brasileiro.

143 km no Centro Sul do Estado de São Paulo 23º 13’36“ Latitude Sul – 47º 57º 11” Longitude W de Greenwich. Municípios Limítrofes: Norte (Laranjal Paulista – 40 km e Pereiras – 20 km), Sul (Tatuí – 18 km e Quadra – 17 km), Oeste (Porangaba – 21 km) e Leste (Cerquilho – 25 km)

 

Temperatura Mês mais quente:30º C

Temperatura Mês mais frio:18º C

Aeroporto mais próximo: Sorocaba/65 km.

Aeroporto de Tatuí: 15 km

Número de Agências Bancárias: 05 (Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Cooperativa de Crédito Sicoob)

 

% Abastecimento de Água no Município: 98%

% Esgoto no Município (coleta): 93%

% Energia Elétrica (urbana/rural): 98,78%

% Limpeza Pública: 100%



Ano de Instalação:1959
Microrregião: Tatuí
Mesorregião: Itapetininga
Altitude da Sede: 590 m
Região Metropolitana: Sorocaba
Distância à Capital: 138,976 Km
Área Territorial: 190,767 km²
População: 16.717 habitantes
Densidade: 81,46 (hab/km²)
Fonte: Atlas de Desenvolvimento Humano/PNUD


Demografia

 

As informações populacionais foram baseadas nos censos demográficos realizados pelo IBGE (www.ibge.gov.br) nos anos de 1970, 1980, 1991 e 2000. Além disso, também é possível encontrar as estimativas dos anos de 2001, 2002 e 2003, somente para os municípios. A metodologia utilizada pelo IBGE em relação à população residente total, por sexo e situação de domicílio é referente aos moradores habituais em cada residência. O recenseamento dos moradores habituais do domicílio que estavam ausentes na data de referência é apresentado respeitando a presença inferior a 12 meses na residência em relação à data em que foi feito o recenseamento.

Já o cálculo para a Estimativa Populacional respeita uma série de equações estatística desenvolvidas pelo IBGE na década de 90 dispostas abaixo

Metodologia adotada nas estimativas populacionais municipais:

O modelo adotado para estimar os contingentes populacionais dos municípios brasileiros emprega metodologia desenvolvida pelos demógrafos Madeira e Simões, onde se observa a tendência de crescimento populacional do município, entre 2 Censos Demográficos consecutivos, em relação à mesma tendência de uma área geográfica hierarquicamente superior (área maior).

O método requer a existência de uma projeção populacional, que leve em consideração a evolução das componentes demográficas (fecundidade, mortalidade e migração), para uma área maior que o município, quer dizer, para a Unidade da Federação, Grande Região ou País. Desta forma, o modelo matemático desenvolvido estaria atrelado à dinâmica demográfica da área maior.

Em síntese, o que a metodologia preconiza é que:

Se a tendência de crescimento populacional do município entre os Censos for positiva, a estimativa populacional será maior que a verificada no último levantamento censitário; caso contrário, a estimativa apontará valor inferior ao último Censo.Fonte: IBGE (www.ibge.gov.br)